Mato a Dentro - Raisa Faeti

Ser

No mato eu mato o peso do dia
O método do mato é o ato

No mato eu mato essa agonia
Só existe no mato o fato

No mato eu mato a selvageria
Tudo que vive no mato é grato

No mato eu mato a monocromia
Das vidas-cores o mato é farto

No mato eu mato a dicotomia
Toda ligação no mato é um hiato

No mato, eu morto, mato tudo
em minha companhia
O que há em mim, no mato, é mato

No mato, eu morto, acordo no outro dia
O que há em mim, no mundo, no mato, é apenas
mato



Desconstrução

Se for assim,
desmonto o telhado,
desassento os tijolos,
desarrumo a cama,
desvisto as roupas,
desligo as estrelas
e durmo no escuro com a bunda de fora

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...